sexta-feira, 29 de junho de 2007

Veneno Amoroso

O amor é como um veneno,
um veneno que consegue
pelo o corpo se espalhar,
sem nunca parar,
Quando chega ao coração
ele enche-o de paixão,
alegria e amor...
Já passei por isso,
porque quando te vi,
reparei que eras especial
diferente de todas as outras raparigas,
vi que eras a tal,
a tal que me iria tirar
daquela imensa escuridão,
daquela tremenda solidão...
Agora estou apaixonado
pela rapariga que me libertou
daquele Reino com o céu sem Sol,
daqueles dias sem luz,
daquelas noites frias e sombrias
e essa rapariga és tu,
por ti estou apaixonado,
tudo de ti e perfeito...
Os teus olhos inocentes e belos,
o teu cabelo suave e brilhante,
o teu sorriso majestoso e alegre...
Amo te desde o primeiro dia que te vi
nunca te esquecerei,
porque o amor que sinto por ti
Já me matou com o seu implacável veneno...

1 comentário:

Anónimo disse...

Quem é ela Gonçalo? Quem te faz escrever estas palavras tão sentidas!