sexta-feira, 29 de junho de 2007

Este meu amor...

Poucas coisas já te fiz,
mas eterno é o meu amor por ti.
Ao longo da minha vida
passei por várias fases,
Quando era pequeno
detestava miúdas,
Depois cresci e percebi
que não conseguia viver sem elas,
Ou melhor,
não conseguia viver sem ti,
Porque se saísses
agora da minha vida
ficaria um buraco vazio,
Sem nada,
sem sentimentos,
sem alma,
sem amor...
Eras a parte que tanto procurava
e procurava
e que ao fim de muitos anos encontrei,
pensei que estava destinado
a viver sem ninguém,
Destinado a viver
sem outra alma que me amasse,
Destinado a viver
sem amor na minha vida...
Mas no meio daquela
perdição de tristeza e escuridão enorme
Encontrei uma alma
e perguntei lhe
"Que fazes aqui?"
E ela só me respondeu
"nada faço a não ser sofrer..."
Mas ao fim de
uma conversa reparei
Que era perfeita,
que era uma alma maravilhosa,
Que era a tal que me iria guiar
no meio daquela escuridão...
Que era a luz do meu coração,
que era o sopro da minha alma,
Que era aquela alma
que eu nunca iria esquecer...
Por fim apaixonei me por ela,
E agora não há nada
que me fará mudar de ideias,
sobre este meu amor por ela,
ou seja,
por ti...

Sem comentários: